28 de fevereiro de 2019 Notícias

O filme "Roma" saiu como um dos grandes vencedores do Oscar no último domingo. O filme não levou a estatueta de Melhor Filme, mas conseguiu garantir os prêmios de Melhor Filme Estrangeiro, Melhor Diretor e Melhor Fotografia. São prêmios importantíssimos, mas nem todo mundo parece ter ficado feliz com o resultados. 


Donos de cinemas, principalmente da Europa, estão criticando o filme e a Netflix (distribuidora e produtora), dizendo que o Oscar fica desvalorizado por ter premiado um filme que não foi exibido nos cinemas. Christian Brauer, da rede Kino AG da Alemanha disse claramente que acredita que a Netflix tenha tentado comprar os Oscars. Segundo ele, "Netflix claramente não se importa com o filme Roma, eles só queriam usar os Oscars como uma forma de promover a sua marca. E para testar e forçar a sua estratégia de 'pular' a exibição do filme nos cinemas, para a indústria do cinema como um todo".

Ou seja, o que ele quis dizer é que a Netflix está dizendo que filmes premiados não precisam ser lançados no cinema para concorrerem ao Oscar. De acordo com as regras atuais da Academia de Artes Cinematográficas, Roma teve que ser exibido pelo menos por uma semana em um número x de cinemas em Los Angeles para poder participar da disputa do prêmio. 

Os cinemas da Europa estariam se juntando para pedir à Academia que o Netflix não possa ser considerado uma produtora de filmes, já que funciona como streaming para a TV.

Os exibidores de cinema brigam com o Netflix desde o começo por conta de serem concorrentes diretos, apesar de plataformas diferentes. Independentemente dessa disputa, e da plataforma na qual o filme está sendo exibido, isso não tira o mérito de "Roma", que onde quer que seja, não deixa de ser um filme digno de apreciação.

As informações são do Cinemablend